A abertura artística da 19ª Festa do Pinhão de Cunha acontece esta sexta, com a Orquestra Mundana Refugi

Publicado em: 25 de abril de 2019



Cunha leva música de qualidade para o público

durante a 19ª Festa do Pinhão, a partir de 26 de abril

A abertura artística terá a Orquestra Mundana Refugi. Artistas de diferentes estilos vão se apresentar no palco montado na Praça da Matriz da cidade nos próximos três finais de semana. A abertura oficial será no Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Cunha

A Estância Climática de Cunha, no Alto Vale do Paraíba, realiza seu evento mais tradicional: a Festa do Pinhão, que está na 19ª edição. Para celebrar a colheita desse produto típico da região, a Secretaria Municipal de Turismo e Cultura da cidade preparou uma extensa programação cultural que reúne boa música e gastronomia, de 26 de abril a 12 de maio, nos fins de semana.

Para comprovar a qualidade musical do evento, a abertura artística, na sexta, dia 26, já começa em grande estilo, pois será feita pela Orquestra Mundana Refugi, formada por músicos brasileiros, imigrantes e refugiados de diferentes países. Com direção musical do multi-instrumentista Carlinhos Antunes, o público de Cunha poderá conferir uma homenagem a Milton Nascimento, um novo arranjo para As Caravanas, de Chico Buarque, um rap palestino e um frevo composto pela Orquestra, tudo isso interpretado com muitas vozes e diferentes instrumentos.

Outro destaque da edição é a cantora, violonista e apresentadora da TV Aparecida, Mariangela Zan. Filha do acordeonista e compositor Mario Zan, ela levará para o festival o seu show Festa na Roça, em que apresenta a riqueza do folclore brasileiro por meio de canções tradicionais da música caipira de raiz, que foram eternizadas nas vozes de grandes ícones musicais.

Durante o evento, o público também poderá prestigiar as apresentações de Adriana Farias e Banda; Arnaldo Freitas (que tocou com Inezita Barroso) e Rafael Schimidt; Tarcísio Manuvéi (que foi parceiro de Pena Branca) e José Mauro; Marcelo Viola e Ricardo; e diversos artistas cunhenses. A programação ainda inclui a Congada Moçambique de São Benedito de Cunha e o Coral Bem Te Canto.

Gastronomia e outras iniciativas

Como o pinhão é o astro da festa, ele é o ingrediente principal de diferentes pratos doces e salgados que estarão nas barracas montadas na praça de alimentação, na Praça da Matriz de Cunha, em frente ao palco principal. Os restaurantes da cidade também entram no clima da festa e oferecem diversas receitas especiais e exclusivas que incluem o pinhão.

A festa reúne ainda diferentes atividades para os visitantes, como a 11ª Exposição do Pinheiro Brasileiro, no Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Cunha, e a 1ª Etapa do Move Trail Run – 2019, prova de corrida e caminhada pelas trilhas e belas paisagens de Cunha.

Programação 19ª Festa do Pinhão de Cunha – Praça da Matriz

26 de abril (sexta-feira)21horas – Abertura artística: Orquestra Mundana Refugi – Turnê Caravana Refugi (Proac)

27 de abril (sábado)
10horas – Abertura oficial: Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Cunha
16horas – Os Filhos do Sertão – Pacheco e Chiquinho (artistas cunhenses)
22horas – Arnaldo Freitas (tocou com Inezita Barroso) e Rafael Schimidt- Viola e Violão (MPB, clássicos, choro e raiz)

28 de abril (domingo)
15horas – Projeto Céu do Meu Sonho (Proac)
20h30 – Orquestra Canta Violeiro (formada por oficina com Tarcísio Manuvéi e Violeiros de Cunha)
22horas – Tarcísio Manuvéi (tocou com Pena Branca) – Participação do violeiro José Mauro

3 de maio (sexta-feira)21h30 – Pedro e Jefferson (artistas cunhenses)

4 de maio (sábado)
15horas – Congada Moçambique de São Benedito de Cunha (artistas cunhenses)
17horas – Coral Bem te Canto
22horas – Adriana Farias e Banda

5 de maio (domingo)
8horas – Largada da 1ª Etapa do Move Trail Run – 2019
15horas – João Galvão (artista cunhense)
21h30 – Marcelo Viola e Ricardo

10 de maio (sexta-feira)21h30 – Edilson Santos e Banda (vozes, viola, violão, violino, violoncelo, sanfona, contrabaixo, bateria e percussão)

11 de maio (sábado)
16 horas – Marquinhos e Zé Lino (artistas cunhenses)
22horas – Mariangela Zan e Banda

12 de maio (domingo)
15horas – Violeiros de Cunha (artistas cunhenses)
21h30 – André Moraes e Banda

Orquestra Mundana Refugi

Formada por músicos brasileiros, imigrantes e refugiados de diversas partes do mundo, a Orquestra apresenta, sob a direção musical do multi-instrumentista e maestro Carlinhos Antunes, composições próprias criadas especialmente para a formação, além de temas tradicionais da Palestina, Irã, Guiné, Congo e Brasil em arranjos inusitados. Nas vozes, Palestina, Congo, Guiné, Irã e Brasil. Os instrumentos vão do kanun ao acordeom, passando pelo piano, violino, cítara chinesa, bouzouki, e tantos outros.

A Orquestra, que se formou em agosto de 2017 na cidade de São Paulo, tem chamado a atenção de público, imprensa e críticos da área por sua qualidade musical que, como disse o jornalista de música Julio Maria (Revista Isto é e Jornal O Estado de São Paulo), permite “que cada povo fique visível, ao contrário do pastiche cultural em projetos que fazem as particularidades musicais serem dissolvidas em nome de uma worldmusic”. A cantora portuguesa Susana Travassos declarou ser esse “um dos projetos mais lindos de São Paulo” atualmente.  Pela relevância social do projeto, a ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) acompanhou o cotidiano da orquestra em ensaios e apresentações e lançará, no início de 2018, matéria internacional sobre o trabalho do grupo. 

Em sua breve trajetória, a Orquestra já se apresentou com casa cheia em locais importantes de São Paulo, como o Sesc Pompeia e a charmosa Casa de Francisca, e compartilhou a cena com grandes nomes da cultura do país em eventos artísticos, como a abertura dos processos do diretor de cinema Luiz Fernando Carvalho. Em janeiro, participará de seu primeiro festival internacional, na Bahia. 

Músicos da orquestra

Carlinhos Antunes – cordas e direção musical – Brasil

Abou Cissé – percussão – Guiné-Conacri

Arash Azadeh – kemanche – Irã

Beto Angerosa – percussão – Brasil

Claudio Kairouz – kanun árabe – Brasil

Daniel Muller – acordeon – Brasil

Danilo Penteado – piano – Brasil

Hidras Tuala – voz – Congo

Leonardo Matumona – voz – Congo

Luis Cabrera – saxofone – Cuba

Mah Mooni – voz – Irã

Maiara Moraes – flauta – Brasil

MariamaCamara – voz e percussão – Guiné-Conacri

Mathilde Fillat – violino – França

Nelson Lin – cítara de martelo – Brasil/China

Oula Al-Saghir – voz – Palestina/Síria

Paula Mirhan – voz – Brasil

Pedro Ito – bateria – Brasil

Raouf Jemni – kanun turco – Tunísia

Rui Barossi – contrabaixo – Brasil

Yousef Saif – bouzouki – Palestina



MAPA DO SITE